Adestramento Inteligente Rio, por Reginaldo Ribeiro
Apresentação Serviços oferecidos Metodologia de adestramento Quem é Reginaldo Ribeiro Fotos e vídeos de adestramento. Entre em contato com o adestrador Reginaldo Ribeiro
Quando se educa um cão com AMOR, é carinho que se recebe dele.
 

Artigos, Informações Úteis e Notícias

Preparando o Cão Para a Chegada do Bebê

07/03/2012


Amigos,

Um momento delicado da vida de um cão é o da chegada de um novo membro à família, seja um novo animal (outro cão ou um gato) ou um bebê. Em ambos os casos a tendência é que o cão (cães) que já faz parte da família perca parte da atenção que tinha, inclusive pela necessidade dos donos terem que dividir seu tempo entre ele e o novo membro. Esta necessidade se torna muito maior com a chegada de um bebê.

Esta redução da atenção dos donos e, muitas vezes, a redução do espaço físico que o cão tem disponível acarreta sofrimento a ele. Isto ocorre tanto por o cão perder o que é mais importante na vida para ele, que é a atenção dos donos, como por ficar inseguro quanto à sua posição na matilha, inclusive, podendo temer ser expulso dela, pois ele depende do seu grupo para sobreviver, o que também pode deixá-lo muito ansioso, acarretando problemas de comportamento. Apenas para citar um exemplo, o cão pode passar a fazer coisas desagradáveis para chamar a atenção dos donos, como latir, pegar e destruir objetos que ele não costumava pegar e até urinar em lugares onde não deveria (mesmo já tendo aprendido a fazer as necessidades no lugar certo), pois, para ele, mesmo as broncas que pode levar nessas situações podem servir como atenção.

Assim, para evitar o sofrimento do cão e estes possíveis problemas de comportamento, ele deve começar a ser preparado para perder parte da atenção que tem antes da chegada do novo animal ou do bebê para não associá-la a ele e, assim, não desenvolver ciúmes e aprender a não gostar dele.

A melhor forma de fazer isso é de modo gradual, pois mudanças repentinas na rotina de um cão tendem a deixá-lo mais estressado (inclusive já falei sobre isso quando escrevi aqui sobre a volta do dono ao trabalho depois das férias). Comece a reduzir um pouco a atenção dada ao seu cão, não atendendo-o sempre ou de imediato (o que é importante, inclusive, para a conquista da liderança da matilha), para começar a acostumá-lo a pequenas frustrações e a entender que você não poderá atendê-lo sempre ou na hora que ele quiser. Comece a reduzir também, caso seja necessário, o espaço destinado a ele. Por exemplo, em geral, o casal coloca o berço do bebê no seu quarto. Se o seu cão está habituado a entrar nele e passar a ser proibido de fazê-lo após a chegada do bebê, ele vai associar a proibição a ele e isso será um motivo para não gostar dele. Por isso, passe a proibir a entrada do seu cão nele antes do nascimento.

Uma outra coisa importante que deve ser feita são associações agradáveis para o cão com a presença do bebê. Quando o bebê estiver perto dele, procurem dar bastante atenção para o seu cão, brinquem com ele, dêem carinho e petiscos. A própria pessoa pode fazer isso ou dividir esta tarefa com outra, o que é mais fácil. O importante é que o cão aprenda que é bom ter o bebê por perto. Já, se vocês derem atenção ao seu cão apenas na ausência do bebê, ele vai entender que a presença dele não é legal. O raciocínio que seu cão fará é simples: “quando aquele “cachorrinho novo” está perto eu perco atenção; quando ele está longe eu ganho. Por isso é ruim quando ele está perto e legal é quando ele está longe. Então eu não gosto dele!” O ideal, inclusive, é vocês começarem a agradar muito o seu cão assim que o bebê começar a se aproximar. Citando um exemplo concreto, como eu faço com meus clientes, foi assim que eu e minha irmã fizemos quando ela veio visitar a mim e às nossas cadelas quando ela veio aqui em casa a primeira vez com minha sobrinha recém-nascida e fazemos sempre. O resultado é que, das minhas cinco peludas, três ficam extremamente interessadas nela, querendo interagir (uma delas, inclusive, já está se tornando a “babá” peluda dela) e as outras duas mais reservadas ficam tranqüilas, sem demonstrar ciúmes.

Para finalizar, gostaria que vocês pensassem que a chegada de um bebê não deve significar que vocês têm que se livrar do seu cão ou outro pet. Um animal saudável, para o que bastam cuidados básicos com a saúde dele e visitas periódicas ao veterinário, pode conviver perfeitamente com um bebê, desde que tomados esses cuidados para que eles interajam de forma saudável. Vocês vão acabar curtindo muito e dando boas risadas vendo seu bebê humano brincando com suas crianças peludas.


Reginaldo Ribeiro.


 
<< Voltar para listagem de Artigos e Informações Úteis <<
 
 

Veja Mais

 
Maus-tratos é crime, denuncia no IBAMA linha verde 0800-61-8080, ou na delegacia mais próxima.

principal  |  serviços  |  metodologia  |  quem sou eu  |  fotos e vídeos  |  contato  |  favoritos
© Adestramento Inteligente Rio 2012 Design by Fábio Dutra